Plasmundi Trading Company

Está com dúvidas?

+55 47 3062-7856

Estamos com problema nas nossas linhas telefônicas fixas. Favor nos contatar pelo e-mail vc@plasmundi.com que retornaremos.

Descubra 5 informações vitais sobre importação no mercado têxtil

Apesar do Brasil ser um dos países com alto índice de produção têxtil, a importação de tecidos também é um dos pilares rentáveis da economia.

 

O custo de algumas mercadorias do mercado têxtil dentro do nosso país permanece alto, em partes devido a pandemia e da crise econômica conseguinte. Por isso, em um esforço para aumentar a receita, uma opção para as empresas é considerar a importação têxtil.

No Brasil, as regras e regulamentos de importação nem sempre são fáceis de entender. Por exemplo, todas as remessas comerciais (aquelas destinadas à revenda), independentemente do valor, devem ser importadas como remessas formais. Isso é o contrário de muitos outros países onde o valor declarado determina se a remessa é uma entrada informal ou uma entrada formal.

O único detalhe que você precisa se atentar é se a sua empresa está devidamente habilitada (RADAR) com licença para importação permanente ou temporária.

Você também precisa estar por dentro das regras e sistemas jurídicos do país que será feita a importação, sem contar que o tempo de entrega das mercadorias pode ser maior devido à distância.

Portanto, ter conhecimento prévio do processo de importação é fundamental para garantir que a remessa seja liberada da alfândega de maneira expedita. Todos os embarques que chegam ao Brasil são minuciosamente fiscalizados pela Alfândega Federal.

A importação têxtil, hoje em dia, ocorre, principalmente em parceria com a China. Por isso, resolvemos citar as 5 informações vitais que você precisa ter sobre importação neste mercado.

 

1. Identifique seus direitos de importação

Ao comprar mercadorias de fontes estrangeiras, você está se tornando um importador. Por isso, é tão importante, antes de comprar produtos comerciais em seu país, como empresa ou pessoa física, identificar se você está dentro dos requisitos e possui os direitos de importação, como citamos acima.

 

2. Identifique as mercadorias que deseja importar

Conheça bem os tipos de tecidos que são mais vendidos na sua região para que você não importe produtos que permanecerão no seu estoque e lhe acarretarão problemas futuros.

Evite comprar grandes quantidades de mercadoria antes de conhecer a procedência e a qualidade do material. Entre em contato com o seu fornecedor para negociar uma forma antecipada de receber uma demonstração para ter certeza se compensa investir nas peças.

 

3 – Verifique o câmbio

É sempre bom atentar-se ao câmbio, pois alguns produtos podem estar com preço acima do desejado, devido à alta do dólar.

 

O Brasil não produz fio suficiente de algodão para atender à demanda interna.
O Brasil não produz fio suficiente de algodão para atender à demanda interna.

 

4 – Logística

Lembre-se que a entrega não será tão rápida como você deseja. Alguns produtos da China tendem a demorar de 30 a 60 dias (ou mais) para serem liberados na alfândega, sem contar o tempo de envio do seu fornecedor. Portanto, entre em contato sempre com antecedência para tirar todas as dúvidas em relação ao envio.

Você também precisará de um email corporativo para tornar seu processo de importação mais profissional.

 

5 – Escolha fornecedores chineses de boa reputação

Esse ponto é crucial por várias razões. Em primeiro lugar, você deve saber que o importador é total e exclusivamente responsável pelos produtos que importa. Eventuais irregularidades no cumprimento de regulamentos e certificações podem acarretar sérios problemas jurídicos ao importador, caso resulte em uma ação judicial em razão de prejuízo ao consumidor do produto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tags :

importação, mercado têxtil

pt_BRPT_BR