Por que o mercado de vinhos cresceu tanto?

Time Plasmundi

Depois de ser duramente atingido pela Covid-19, o consumo global de vinhos e espumantes apresentou uma grande expansão em 2021. Neste ano, uma série de tendências principais decorrentes da pandemia estão moldando o mercado mundial de vinhos, apresentando grandes oportunidades de crescimento.

Com o inverno e o isolamento, os brasileiros aprenderam a consumir e apreciar o vinho, automaticamente,  criando um “boom” nas vendas. Os números estão acima do esperado e demonstram que o mercado de vinhos cresceu consideravelmente, mesmo em meio a crise econômica.

Pandemia e consumo de vinho

Em 2020, o vírus levou ao fechamento de bares, restaurantes, clubes e lojas free shops em muitos países. Porém, a compra de vinhos no Brasil registrou números impressionantes, tendo um aumento de 72% no consumo, batendo o recorde da história do país. 

A justificativa mais plausível é que tornou-se mais fácil relaxar com um bom vinho após um dia ruim. Em um ano repleto desses dias e com notícias desastrosas nos jornais, esse acesso mais fácil ao álcool fez com que as taxas de consumo de álcool. 

Graças a flexibilidade de entrega, os brasileiros também podem apreciar um bom vinho no conforto da sua casa, até mesmo enquanto trabalham.

Uma frequência crescente de consumo

Em todos os países, a frequência do consumo de vinho aumentou significativamente durante o confinamento. Especificamente, na Espanha, 45% das pessoas não mudaram a frequência de consumo, 36% consomem com mais frequência e 19% consomem com menos frequência. 

O estudo também destaca um aumento do consumo solitário (de 25% para 32%), bem como um aumento significativo do consumo de vinho entre os consumidores solteiros, principalmente homens com renda modesta e desempregados, bem como uma explosão do fenômeno “slow living”, que define um estilo de vida mais relaxado e com menos movimento, isto porque a pandemia ampliou a tendência para uma visão mais aguçada para saúde e o bem-estar.

Benefícios de beber vinho

O consumo moderado de vinho reduz o processo de envelhecimento, tem efeito positivo nos níveis de colesterol e triglicerídeos e combate a osteoporose. 

Para a maioria dos consumidores, vinho é tradição, elegância e cultura, ao contrário de destilados, associados à diversão e monotonia, ou cerveja, associada à amizade e ao cotidiano. Sem contar que, beber uma taça de vinho tinto por dia pode trazer benefícios surpreendentes para nossa saúde. 

Com foco voltado para o autocuidado e rotina saudável, o consumo de vinho pode ter aumentado exponencialmente principalmente por conta da pandemia. 

Vamos agora descobrir alguns dos benefícios que o vinho tinto pode nos oferecer, se consumido com moderação:

  • Previne a doença de Alzheimer
  • Melhorar a saúde intestinal
  • Melhore a saúde do coração
  • Estenda a expectativa de vida

 

Curiosidade: o vinho contém uma substância chamada resveratrol, que é um polifenol com propriedades antioxidantes, que retarda o processo de envelhecimento.

  • Reduz o estresse
  • Controle de peso
  • Ajuda na prevenção da mama
  • É bom para a pele
  • Ajuda a prevenir a cárie dentária

 

As pesquisas no Google sobre vinhos aumentaram em mais de 20% desde o início da pandemia e tudo indica que o brasileiro fortaleceu essa amizade com a bebida. 

Tags :

importação de vinhos, mercado de vinhos, vinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *